Pesquisar
Fóruns
Twitter @tribotec

    Como proteger seu pendrive contra vírus (3ª forma)

    Dando sequência a esse assunto, este post tratará da 3ª forma de proteger seu pendrive contra vírus. Dentre as 3 formas apresentadas, esta é a mais segura, pois o vírus ficará impedido de criar qualquer um de seus arquivos (tanto o autorun.inf quando os seus executáveis) no diretório raiz de seu pendrive, sendo bloqueado da forma mais segura que temos conhecimento utilizando o Windows. Por ter que converter o sistema de arquivos do pendrive para um tipo mais novo e complexo (o NTFS), se você for usar o pendrive no som do carro, aparelho de som ou aparelho de DVD, é bem provável que esses aparelhos não consigam ler seu pendrive, pois os equipamentos eletrônicos geralmente reconhecem um formato mais simples de sistema de arquivos,  o qual se tornou padrão entre os pendrives, o FAT (FAT16 ou FAT32); esta é uma grande desvantagem desta forma de proteção. Outra desvantagem é que, se você quiser utilizar se pendrive como unidade de inicialização do computador para executar e/ou instalar o Linux (o Ubuntu, por exemplo), ou qualquer outro sistema operacional, não será possível.

    Se você não vai utilizar seu pendrive em nenhum aparelho de som, DVD, ou qualquer outro equipamento que não seja o computador e também não vai instalar ou executar o Linux (ou outro software que tenha que inicializar seu computador pelo próprio pendrive), esta é a forma mais indicada para você proteger seu pendrive contra vírus, pois é a forma mais segura.

    3ª forma

    Esta forma de proteção literalmente bloqueia a ação do vírus em seu pendrive, pois ela impede que qualquer arquivo seja armazenado no diretório raiz de seu pendrive.

    Para aplicar esta forma de proteção em seu pendrive, siga os seguintes passos:

    1. Faça uma cópia (backup) de todos os dados contidos em seu pendrive para seu computador ou outro local que desejar (CD, DVD, outro pendrive, etc.).
    2. Crie uma pasta chamada “DADOS” (por exemplo) no diretório raiz de seu pendrive (tela 1).
      Tela 1 – Criação da pasta “DADOS”
    3. Pressione a tecla “Windows” e a tecla “R” (Windows+R) e então digite o comando “CMD” e tecle “Enter” (tela 2).
      Tela 2 – Execução do comando “CMD”
    4. Digite o comando “chkdsk /f e:” (substituindo a unidade “e:” pela unidade aonde seu pendrive foi montado) e pressione “Enter” (tela 3). Este comando corrigirá qualquer erro contido no sistema de arquivos atual de seu pendrive.
      Tela 3 – Execução do comando “CHKDSK”
    5. Digite o comando “convert e: /fs:ntfs” (substituindo a unidade “e:” pela unidade aonde seu pendrive foi montado) e pressione “Enter” (tela 4). Este comando fará a conversão do sistema de arquivos atual de seu pendrive para NTFS.
      Tela 4 – Conversão para NTFS
    6. Abra o Internet Explorer (Windows+E), clique em “Ferramentas” e depois em “Opções de pasta…” (tela 5). Se você está utilizando o Windows 7 ou o Vista, pressione a tecla “Alt” para que a barra de menus seja exibida.
      Tela 5 – Opções de pasta
    7. Clique na aba “Modo de exibição”, desmarque a opção “Usar compartilhamento simples de arquivo (recomendável)” e clique em “OK” (tela 6).
      Tela 6 – Modificação da propriedade de exibição
    8. Mova todos os seus arquivos e pastas para dentro da pasta “DADOS” (tela 7).
      Tela 7 – Arquivos mantidos dentro da pasta “DADOS”
    9. Clique na unidade aonde seu pendrive foi montado, clique em “Arquivo” e depois em “Propriedades” (tela 8). Se nenhuma janela for exibida, clique com o botão direito do mouse sobre a unidade do pendrive e clique em “Propriedades”.
      Tela 8 – Propriedades do diretório raiz
    10. Clique na aba “Segurança”, marque a opção “Gravar” na coluna “Negar” e clique em “OK” (tela 9). Esta opção irá bloquear o diretório raiz de seu pendrive contra a escrita de dados. Obs.: Caso você necessite restaurar a permissão de gravação na pasta raiz de seu pendrive posteriormente, selecione a opção “Controle total” da coluna “Permitir” e clique em “OK” nesta janela; isso pode ser necessário para você recriar a pasta “DADOS” se você apagá-la acidentalmente.
      Tela 9 – Proteção do diretório raiz
    11. Clique em “Sim” quando for solicitada a sua confirmação (tela 10).
      Tela 10 – Confirmação de proteção do diretório raiz
    12. Clique na pasta “DADOS”, em “Arquivo” e depois em “Propriedades” (tela 11). Se nenhuma janela for exibida, clique com o botão direito do mouse sobre a pasta “DADOS” do pendrive e clique em “Propriedades”.
      Tela 11 – Exibição das propriedades da pasta “DADOS”
    13. Clique na aba “Segurança” e marque a opção “Controle total” na coluna “Permitir” (tela 12).
      Tela 12 – Permissão total à pasta “DADOS”
    14. Clique no botão “Avançado” e desmarque a opção “Herdar do pai as entradas de permissão aplicáveis a objetos filhos. Incluí-las nas entradas explicitamente definidas aqui.” (tela 13).
      Tela 13 – Remoção da herança da pasta “DADOS”
    15. Quando for exibida a mensagem da “tela 14″, clique em “Remover”.
      Tela 14 – Remoção das permissões herdadas
    16. Então clique em “OK” (tela 13).
    17. Clique em “OK” novamente (tela 15).
      Tela 15 – Confirmação final da configuração da pasta “DADOS”
    18. Para garantir a consistência do sistema de arquivos novo de seu pendrive, volte para o Prompt de Comandos (passo 3).
    19. Digite o comando “chkdsk /f e:” (substituindo a unidade “e:” pela unidade aonde seu pendrive foi montado) e pressione “Enter” (tela 16).
      Tela 16 – Garantia de consistência dos dados do pendrive

    Parabéns, agora seu pendrive contém proteção máxima contra vírus!

    Todos os seus dados devem ser mantidos dentro da pasta “DADOS”. Não será permitida escrita de qualquer arquivo ou diretório dentro da pasta raiz de seu pendrive. Caso você apague acidentalmente a pasta “DADOS”, você terá de retornar as permissões ao diretório raiz do pendrive para poder criar a pasta “DADOS” novamente.

    Espero que as informações dessas 3 formas (incluindo as outras duas formas tratadas nos outros 2 posts) de proteger seu pendrive contra vírus te ajude a se proteger contra essas pragas e que seu pendrive não seja mais um espalhador de vírus.

    Eu particularmente ainda acho que a melhor forma de se proteger contra qualquer vírus é usar o Linux (eu uso o Ubuntu e recomendo-o), o qual foi projetado, desde o princípio, de maneira a evitar essas pragas. Mas mesmo usando o Linux, várias vezes preciso usar o meu pendrive no Windows e não acho legal torná-lo uma fonte de espalhamento de vírus entre os computadores com Windows (mesmo que não sejam meus…rsrs…)

    É importante lembrar que um bom antivírus (recomendo o Avast), mantido sempre atualizado, te ajudará a se manter protegido, mas que também muitas vezes é falho e pode causar lentidão no sistema e anomalias no funcionamento outros aplicativos.

    Posteriormente, mostrarei a forma de bloquear definitivamente o Windows para não tentar executar o arquivo autorun.inf. Se você utiliza Windows em seu computador, vale à pena fazer esse bloqueio no próprio sistema operacional, pois assim você não precisará mais se preocupar ao plugar os pendrives daqueles amigos que você sabe que adoram passar vírus pro computador dos outros (rsrs…).

    Até a próxima!

    Leia também:

    10 Respostas para “Como proteger seu pendrive contra vírus (3ª forma)”

    • Ricardo disse:

      Muito boa dica. Me ajudou bastante. Também só uso Ubuntu, mas tenho que carregar dados em vários PC Windows e nunca se sabe, né?

      Grande abraço!

    • KENIS disse:

      Pessoal da postagem,

      PARABÉNS por divulgar tão grande benefício. No meu trabalho tenho encontrado bem menos dificuldade com virus. Isso tem facilitado nossos trabalhos. Fico esperando a postagem de como bloquear o autorun.inf no windows.

      Abraço

      KENIS PINHEIRO
      SOLONÓPOLE/CE

    • Rafael disse:

      Olá, Kenis!

      Que bom que você gostou do post. Realmente é uma ajuda e tanto contra essas pestes que insistem em se instalar no nosso pendrive, né?

      A postagem de como bloquear o Windows para não executar mais o Autorun.inf (ficando assim livre dos vírus de pendrive auto-instaláveis) está publicada aqui.

      Um abraço!

    • gilmarson disse:

      Parabens por divulgar essa materia. Os simpeles detalhe é q faz a diferença,nesta area tenho pouco conhecimento,com poucos e que sobrevive,eu estudo, e na escola tem a biblioteca digital,onde voce encotra o virus. Com isso facilita nossos trabalhos de como proteger dos dragoes.espero encontrar mais novidades em seu TriboTecnologia.valeu

    • Carlos Barros disse:

      Cara valeu pela postagem. Meu PenDrive agradece também, rsrsrs.

    • Fernando disse:

      Obrigado.
      Já testei no meu pendrive tá funcionando!
      Dica genial, obrigado mesmo!!

    • Rafael disse:

      Ótimo! Nós que agradecemos pelo retorno. Grande abraço!

    • Antonio disse:

      Muito obrigado pela dica, mas tenho uma dúvida,quando abrir a pasta dentro do pendrive para salvar algum arquivo, o vírus não penetrará?

    • Rafael disse:

      Em relação à sua dúvida, normalmente o vírus tenta mexer e colocar os arquivos dele na raiz do pendrive (“e:”, por exemplo), o que não será possível com essa proteção (3ª forma). Mesmo que o vírus consiga colocar seus arquivos dentro da pasta em que você liberou o acesso, ele não conseguirá se instalar em outro computador, pois o “autorun.inf”, que é o responsável por fazer isso, não existirá na pasta raiz do pendrive.

      Se você perceber algum arquivo estranho dentro da pasta, não se preocupe, simplesmente apague-o. O que você não pode fazer é executá-lo.

    • Olson disse:

      Super genial… sem palavras… Super utel.

    Deixe uma resposta